Há postos para a poesia?

Rudimentos vocais

Aspirações orais

Há dias sonoros

Inquietações hertzianas

Ortografias abertas

Poesias ampliadas

Ondas magnéticas

Escavadas na garganta

Sintonias do tempo

In ti mi da de

Arte Memória Política Opinião

Fruição

Meditação

 

E tudo a postos para escutarmos os espíritos?

Amantes da poesia, camaradas ouvintes, coreógrafas da língua, encenadoras dos lábios

Prontas para afinarmos os espíritos?

Artesãs de palavras, operárias do texto, juristas das frases feitas e cuidadoras de ideias

Tudo a postos para sermos poesia?

Há postos para a poesia?

 

 

 

 

Raquel Lima

Em qual playlist quer adicionar esta peça?

Tem a certeza que pretende eliminar a lista ?

Necessita de estar registado para adicionar favoritos

Login Criar conta

Enfeitar coração e ficar

Partilhar

Na ressaca da morte de Ana Luísa Amaral (5 de abril de 1956 – 5 de agosto de 2022), a Bobine do Mês recupera o programa A Força das Coisas, de Luís Caetano, que reproduz a homenagem feita à poeta em Janeiro de 2015, no ciclo Quintas de Leitura. Da longa sessão realizada no Teatro do Campo Alegre e pensada pelo programador João Gesta, partilhamos a primeira parte, que inclui leitura de textos de Ana Luísa Amaral por Daniel Macedo Pinto e pela autora e uma conversa com Luís Caetano, que viria a ser seu parceiro no programa “O som que os versos fazem ao abrir”, emitido entre Janeiro de 2017 e Junho de 2022 na Antena 2.

Nascida em Lisboa, a escritora, tradutora e professora universitária viveu em Leça da Palmeira desde os nove anos. Fez doutoramento sobre a poesia de Emily Dickinson e investigação sobre Poéticas Comparadas, Estudos Feministas e Estudos Queer. Desde Minha Senhora de Quê (Fora do Texto, 1990), publicou dezenas de títulos de poesia, teatro, ficção, ensaio e textos para a infância.

A sua obra está traduzida e publicada em várias línguas, tendo obtido numerosas distinções, de que são exemplo mais recente o Prémio Rainha Sofia de Poesia Ibero‐Americana (em Maio de 2021), o Prémio Literário Francisco de Sá de Miranda e o Prémio Vergílio Ferreira (ambos em Junho de 2021), ou a condecoração póstuma com o grau de Comendador da Ordem de Sant’Iago da Espada.

 

data de publicação
10.08.2022
agradecimentos
Luís Caetano, Antena 2
João Gesta, Quintas de Leitura
masterização
João Baptista, PontoZurca

Peças relacionadas