reservar espaço para a sombra

reservar espaço para a sombra

criar aos cacos uma

geografia quase inacessível

se reservar o direito

ao recolhimento

produzir cavidade

no interior da

palavra para

que nela também

resida

o que não se diz

em frente ao inimigo

entregar o discurso

inacabado
ocupar o fundo

de um espaço onde

a ordem que rege

não anseia testar os

limites do exotismo

de uma bicha-que-fala

de uma bicha-que-pensa

apesar de tudo

fabricar o corpo

onde não te alcancem

os olhos da máquina

de morte

ter tempo para se formular

quando não se está

destinado a ser

una cosa muy rara e só

se permitir uma narrativa

destroçada destinada a

ser falha e ruína

avolumando

falha e ruína

habitar o mistério

quando a ti ele é

negado

– especialmente aí

ser o mistério

 

 

 

De AMÉRICA (URUTAU, 2020)

Em qual playlist quer adicionar esta peça?

Tem a certeza que pretende eliminar a lista ?

Necessita de estar registado para adicionar favoritos

Login Criar conta

Madalena e Francisco, ora Bolas!

Partilhar

Nas traseiras de uma das ruas mais movimentadas de Oeiras, dois irmãos abrem-nos o seu jardim e passeiam-nos pelos seus rituais privados.
Madalena e Francisco, gémeos de nove anos, inscrevem no tempo e no espaço marcos da vida partilhada com outras criaturas: pais, plantas, o coelho de estimação recentemente desaparecido. No seu ninho de cumplicidade, procuram formas de aprender a dialogar com a vida. Alguns chamam a isto poesia.

GRAVAÇÃO E MONTAGEM
Oriana Alves e I. Rodas
sonoplastia
Pedro Baptista, PontoZurca