Vivian Maier, Untitled (s/d)

Sobre a fotografia da criança que se deixa posar

de braços cruzados em frente à montra repleta

de luvas e que olha Vivian nos olhos, o historiador

destacou a importância de usar relógio. No entanto,

quanto mais a observo, mais prefiro que aqui fique

registada a condição de um certo absoluto que se

percepciona naquele olhar. E não se conseguindo

definir a natureza desse absoluto, nem o seu nome,

nem o seu tempo, nem o seu lugar, contemple-se

todo o rosto, determinado pela sujidade e pelo choro,

e a ausência de um sorriso, para se entender que

o que perturba nesta imagem, tão lírica quanto real,

é o excesso de um auto-retrato.

 

 

De Untitled (2017, volta d’mar)

Em qual playlist quer adicionar esta peça?

Tem a certeza que pretende eliminar a lista ?

Necessita de estar registado para adicionar favoritos

Login Criar conta
Partilhar

São tristes pela manhã

os olhos dos trolhas

sobre o café e o primeiro

bagaço dobrados

 

O sotaque denuncia

outra vida que ficou longe:

o filho ainda a dormir

a mulher sozinha

 

Procuram conforto

no cigarro aceso pela chuva

que os deixa no chão

porque “hoje ninguém

 

sobe aos andaimes”

Resta apenas olhar

os prédios em frente

esperar pela carrinha

 

de nove lugares que

os levará de volta à terra

à província como aqui

na cidade é costume dizer

 

 

 

De Aprendiz (2019, volta d’mar)

 

GRAVAÇÃO E EDIÇÃO ÁUDIO
Oriana Alves
masterização
Sérgio Milhano, Pedro Baptista
PontoZurca