Vanessa, pintora de azulejos de papel

Há quem pinte com palavras e veja o mundo em fractais azulados. Vanessa da Paz veio de Florianopolis, a ilha mágica do Estado de Santa Catarina, no Brasil. Chegou ao Coletivo Bandido, em Oeiras, seguindo o fio do acaso. A contemplação, as cores garridas e a deambulação ocupam os seus dias. À noite, no atelier oeirense, fixa em azulejos de papel cenas vividas entre Alfama, o Chiado, as praias em torno e por onde a leve a arte.

Em qual playlist quer adicionar esta peça?

Tem a certeza que pretende eliminar a lista ?

Necessita de estar registado para adicionar favoritos

Login Criar conta

Eucanaã Ferraz [compacto]

Partilhar

Escolhi para esta leitura alguns poemas do livro Retratos com erro (2019). A seleção não se guiou por uma familiaridade temática ou formal. Apenas intuí que seriam versos que se prestavam para serem ouvidos. Não saberia responder objetivamente quanto a isto, mas sinto que certos poemas têm mais qualidade oral (um termo vago, decerto) do que outros. Espero que a intuição me tenha levado a uma escolha satisfatória, o que, decerto, nunca poderei saber. Apenas asseguro que atendi àquilo que minha sensibilidade me dizia enquanto voltava ao livro a fim de colaborar com a poesia.fm.

 

Eucanaã Ferraz

gravação
Rádio Batuta
masterização
PontoZurca
agradecimentos
Rádio Batuta