Há postos para a poesia?

Rudimentos vocais

Aspirações orais

Há dias sonoros

Inquietações hertzianas

Ortografias abertas

Poesias ampliadas

Ondas magnéticas

Escavadas na garganta

Sintonias do tempo

In ti mi da de

Arte Memória Política Opinião

Fruição

Meditação

 

E tudo a postos para escutarmos os espíritos?

Amantes da poesia, camaradas ouvintes, coreógrafas da língua, encenadoras dos lábios

Prontas para afinarmos os espíritos?

Artesãs de palavras, operárias do texto, juristas das frases feitas e cuidadoras de ideias

Tudo a postos para sermos poesia?

Há postos para a poesia?

 

 

 

 

Raquel Lima

Em qual playlist quer adicionar esta peça?

Tem a certeza que pretende eliminar a lista ?

Necessita de estar registado para adicionar favoritos

Login Criar conta

Regina Guimarães [compacto]

Partilhar

Os poemas que escolhi ler em voz alta – espero que não demasiado mal – constituem a quase íntegra dum livro, quase patafísico, que fabriquei em parceria com o Ricardo Castro e a Douda Correria editou. Chegou a pandemia e o livro, que se chama TRAUMATÓRIO, ficou tão confinado que se tornou confidencial. Nem lançado, nem distribuído, é quase um puro Traum. A presente iniciativa abarca quase dois terços do objecto em questão. É como se o livro quase renascesse neste fragmento de berço e barco.

 

Regina Guimarães

data de publicação
19.03.2022
gravação e edição áudio
Oriana Alves
masterização
PontoZurca